Grêmio sofreu mais venceu o frágil Monagas, pelo Grupo 1 da libertadores

Publicidade

Publicado em:

16 de
maio

Autor:

Globo.com

O Grêmio não teve toda aquela inspiração, mas sim qualidade e perseverança para buscar espaços até vencer o Monagas, nesta terça-feira na Venezuela. O Tricolor levou um susto no final com empate em 1 a 1 do Monagas, numa falha de Kannemann e foi buscar o 2 a 1 num pênalti sofrido por Cícero e convertido pelo volante Jailson, nos instantes finais do jogo. O resultado garantiu a classificação para o mata-mata da Libertadores.


Com a vitória, os gremistas vão a 11 pontos e reassumem a ponta do Grupo 1. Na última rodada, vão decidir contra o Defensor a liderança da chave, enquanto o Cerro enfrenta o Monagas. As partidas estão marcadas para quarta-feira, dia 23. Antes disso, o Grêmio encara o Paraná, no domingo, pelo Campeonato Brasileiro.



COMO FOI O JOGO


Diante de um adversário mais frágil, o Grêmio iniciou no ataque e conseguia encaixar os passes com naturalidade. A prova da superioridade foi aos 5 minutos, quando Madson trabalhou com Ramiro e cruzou na medida para Alisson. O atacante bateu por cima do gol.


Minutos depois, o próprio Alisson sentiu uma dor na posterior da coxa esquerda e precisou ser substituído por Maicosuel. Apesar do início positivo, o ritmo do Tricolor caiu no decorrer da partida e poucas jogadas de perigo eram criadas. Na casa dos 32 minutos a melhor oportunidade. Cícero cobrou falta na entrada da grande área e carimbou o poste do goleiro. No rebote, Maicosuel chutou muito mal e mandou para fora.


Já o Monagas que pouco fazia em campo, assustou nos minutos finais com Romero. O lateral dominou na grande área, driblou Kannemann e bateu forte. Marcelo Grohe caiu e mandou para escanteio. Na etapa final o ritmo do jogo continuou lento. As duas equipes brigavam muito no meio de campo e o Grêmio, com mais qualidade, não conseguia se sobressair.


Em lance raro do time brasileiro, Ramiro dominou na intermediária e bateu no cantinho do goleiro Baroja, que demorou a cair e viu a bola entrar mansamente no gol. Na reta final do confronto, o Tricolor deu bobeira no sistema defensivo e viu o Monagas ficar perto do empate. Reyes cruzou e Cádiz entrou de carrinho. Marcelo Grohe se atirou e fez uma defesa espetacular para segurar a vitória.


Nos acréscimos o Monagas conseguiu o empate. Luiz González fez jogada individual e cruzou. Kannemann foi tentar tirar e mandou para o fundo das redes. Quando parecia que o duelo ficaria empatado o Tricolor fez o gol da vitória. Cícero foi derrubado na grande área e o árbitro deu pênalti. Na cobrança, Jaílson marcou o tento dele, 2 a 1.



Libertadores - Grupo 1


Monagas 1


Alain Baroja; Ismael Romero, Lucas Trejo, Roberto Chacón (Palácios) e Óscar González; Javier García, Agnel Flores e Carlos Suárez; Luis González, Jhonder Cádiz e Christian Flores (Reyes). Técnico: Jhonny Ferreira.


Grêmio 2


Marcelo Grohe; Madson (Lima), Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, Jailson, Ramiro, Cícero e Alisson (Maicosuel); Thonny Anderson (Thaciano). Técnico: Renato Gaúcho.


Gols: Ramiro (23min/2ºT) e Jailson (51min/2ºT), para o Grêmio; Kannemann (46min/2ºT, contra), para o Monagas.


Cartões amarelos: Madson, Javier García, Óscar González, Christian Flores.


Árbitro: Fernando Rapallini (Fifa/Argentina).


Local: estádio Monumental, em Maturín (Venezuela).



Portal: Globo Expresso.Com