Quarta, 19 DE setembro DE 2018 23:50:38

Índice de reajuste à aluguel acelera alta a 0,7% em agosto afirma FGV

Publicidade

Publicado em:

30 de
ago

Autor:

Globo.com

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou a alta a 0,7% em agosto, depois de subir 0,51% em julho, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira (30). O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis. Com esse resultado, o índice acumula alta de 6,66% no ano e de 8,89% em 12 meses, bem acima da inflação oficial do país. Em agosto de 2017, o índice havia subido 0,1% e acumulava queda de 1,71% em 12 meses.


Atacado e varejo
O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede os preços no atacado e que responde a 60% no cálculo do IGP-M, passou de 0,5% em julho para 1% em agosto.


A principal contribuição partiu do subgrupo alimentos in natura, cuja taxa de variação passou de -11,55% para -4,69%.


O índice do grupo matérias-primas brutas subiu 2,61% em agosto. Em julho, o índice havia registrado queda de 0,7%. As principais contribuições vieram dos itens milho em grão (-9,53% para 3,68%), minério de ferro (-1,5% para 3,35%) e soja (em grão) (-1,03% para 2,8%).


O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), relativo aos preços no varejo, que responde a 30% do cálculo, passou de 0,44% em julho para 0,05% em agosto. Quatro das oito classes de despesa componentes do índice registraram alta em suas taxas de variação:


Vestuário (-0,84% para -0,44%)
Alimentação (-0,19% para -0,15%)
Saúde e Cuidados Pessoais (0,27% para 0,3%)
Despesas Diversas (0,07% para 0,41%)


Em contrapartida, apresentaram recuo em suas taxas de variação os grupos:


Habitação (1,37% para 0,54%)
Educação, Leitura e Recreação (1,07% para -0,41%)
Transportes (0,28% para -0,29%)
Comunicação (0,35% para 0,21%)


Veja as variações por itens:


Roupas (-1,15% para -0,58%)
Hortaliças e legumes (-21,45% para -10,12%)
Artigos de higiene e cuidado pessoal (-0,67% para 0,03%)
Cigarros (0,11% para 1,31%)
Tarifa de eletricidade residencial (6,65% para 1,33%)
Passagem aérea (20,15% para -16,59%)
Tarifa de ônibus urbano (2,08% para -0,32%)
Tarifa de telefone móvel (0,75% para -0,14%)


Construção
O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que também é usado para calcular o IGP-M, mas com peso menor do que os outros subíndices, passou de 0,72% em julho para 0,3% em agosto.



www.radarurgente.com