Primeiros relatos de Demi Lavato após overdose de heroína

Publicidade

Publicado em:

6 de
ago

Autor:

Globo.com

Demi Lovato falou, na noite de domingo (5), sobre a sua luta contra o vício em drogas, quebrando o silêncio desde sua hospitalização por overdose, no dia 24 de julho. "Eu sempre fui transparente sobre a minha jornada com o vício. O que eu aprendi é que esta doença não é algo que desaparece ou desaparece com o tempo. É algo que eu devo continuar a superar e ainda não fiz", começou ela.


"Quero agradecer a Deus por me manter viva e bem. Aos meus fãs, sou eternamente grata por todo o seu amor e apoio ao longo desta semana e além. Seus pensamentos e orações positivos me ajudaram a navegar por esses tempos difíceis. Quero agradecer à minha família, à minha equipe e aos funcionários do Cedars-Sinai que estiveram ao meu lado o tempo todo. Sem eles, eu não estaria aqui escrevendo esta carta para todos vocês", completou a cantora de 25 anos.


Para finalizar, Demi falou sobre o tratamento e sua luta para vencer o vício. "Agora eu preciso de tempo para me curar e focar na minha sobriedade e no caminho para a recuperação. O amor que vocês me mostraram nunca será esquecido e estou ansiosa pelo dia em que posso dizer que saí do outro lado. Vou continuar lutando."


De acordo com o TMZ, Demi foi levada com urgência para um hospital de Los Angeles após ter sofrido do que parece ser uma overdose de heroína. A fonte da publicação informou que a cantora foi encontrada inconsciente pelos paramédicos na casa dela, em Hollywood Hills, onde teria acontecido a overdose, pouco antes do meio dia desta terça-feira (24). Tratada no local com Narcan (um remédio de emergência para overdose), Demi foi levada para um hospital da região, onde, segundo a revista People, sua condição é estável. A tia de Demi, Kerissa Dunn, postou em suas redes sociais que a sobrinha está: "acordada e reagindo".


A cantora teria saído na noite do dia 23 de julho para celebrar o aniversário de um amigo em West Hollywood. Segundo fontes, Demi postou fotos alegres de si mesma e de amigos em seu perfil privado do Instagram.


À meia noite, ela também discutiu com um fã pelo Twitter. O seguidor critica a administração da carreira da cantora.“‘Fall In Line’ não recebeu nenhum investimento, a era ‘Tell Me You Love Me’ foi cancelada no meio da turnê, ‘Say My Name’ não será lançada, a gravadora não compra os certificados das músicas. Demetria, ser lovatic está difícil. Não aguento mais injustiça", escreveu ele. Demi, então, foi curta e grossa: “Tchau!", escreveu ela.


A estrela luta contra o uso de drogas há anos. Por algum tempo, ela viveu em uma casa de tratamento após ser liberada de uma clínica de reabilitação. Ela afirma estar sóbria de cocaína há seis anos. Demi se apresentou no último domingo (22) no California Mid-State Fair em Paso Robles junto com a cantora Iggy Azalea. A cantora iria para a estrada nesta semana, com shows em Atlantic City, Nova Jersey, ambos nos Estados Unidos, na quinta-feira, 26 de julho.


PROBLEMAS COM DROGAS E DISTÚRBIOS ALIMENTARES
Demi nunca escondeu seus problemas com as drogas e a depressão. Em 2013, a cantora lançou seu primeiro livro Demi Lovato- 365 Dias do Ano (Stayins Strong), no qual fez uma reflexão sobre seus problemas, selecionando citações e letras de músicas que a ajudaram com seus problemas.


"Passei por todo tipo de experiência na vida e enfrentei problemas que foram do vício à depressão em uma constante busca por autoconhecimento e felicidade. Sempre haverá altos e baixos, decepções e vitórias, e tudo o que as acompanha. Então, às vezes as palavras mais banais podem fazer toda a diferença; podem reconfortar e podem inspirar", explicou Demi na carta de abertura da obra.


Em 2017, Demi mais uma vez falou com honestidade sobre o vício no documentário Simplesmente Complicado, lançado no YouTube. Em entrevistas e vídeos caseiros, a estrela passou a limpo os problemas com o álcool e admitiu que começou a usar drogas com 17 anos. "Eu adorava", lembrou ela em vídeo. Eu me senti fora de controle na primeira vez que usei (drogas). Meu pai era um viciado e um alcóolatra. Acho que sempre procurei por aquilo que ele encontrou nas drogas e no álcool, porque isso o completou e fez com que ele escolhesse isso ao invés da família", lembrou ela.


Demi foi internada pela primiera vez em 2011, e começou a se tratar do vício já com 18 anos. "Foram 12 meses extremamente difíceis", afirmou a cantora. "Eu tinha uma acompanhante para me deixar sóbria e passei por umas 20. Eu estava sempre querendo drogas ou drogada. Não era fácil trabalhar comigo e é constangedor ver a pessoa que eu era", desabafou.


Além das drogas e do álcool, Demi luta desde a infância com distúrbios alimentares. "Tudo começou quando eu tinha 8 anos e minha irmãzinha (Madison de La Garza) nasceu. Parte da atenção que eu tinha foi para minha irmã, e eu tinha começado a trabalhar. Eu estava muito estressada então fazia biscoitos para minha família e comida todos eles. Essa é minha primeira memória da comida servindo de remédio para mim", relatou Demi no documentário.


"A comida ainda é o maior desafio da minha vida", disse ela. "Quando eu estava com Wilmer (Valderrama, ator e ex dela), fiquei três anos sem purgar (tentativa de eliminar todo o alimento consumido, em geral via vômito forçado). Aí quando terminamos foi uma das primeiras coisas que fiz. Quanto menos eu tenho que pensar em comida, mais fácil é para eu ter uma vida normal. Quando eu tenho uma recaída, me sinto muito envergonhada. O que deu a partida para minha recaída foi sentir falta de Wilmer. E quando eu me sinto solitária meu coração sente fome e eu acabo me empanturrando de comida", admitiu ela. "Tenho inveja de quem não sofre com uma desordem alimentar porque acho que minha vida seria muito mais fácil".


SHOWS MARCADOS NO BRASIL
Em abril, a cantora anunciou por meio de seu Instagram o adiamento das apresentações que faria pela América Latina. “Estou com o coração partido de ter que falar isso para vocês… por causa de problemas com a produção, tivemos que adiar os shows na América do Sul. Amo muito vocês!”, disse. Novas datas das apresentações no Brasil foram anunciadas para o mês de novembro: São Paulo (19/novembro), Rio de Janeiro (21/novembro), Recife (24/novembro) e Fortaleza (27/novembro).



Portal: radarurgente.com